Crédito: Seeb Campo Grande-MS
Seeb Campo Grande-MS
Categoria está unida e fortalecendo ainda mais as paralisações em todo País

Nesta sexta (16), a greve nacional dos bancários está completando 11 dias. A paralisação teve início no dia 06 de outubro e até o momento os banqueiros não chamaram os trabalhadores para novas negociações. Das 170 agências que abrangem o Sindicato dos Bancários de Campo Grande (MS)e Região, 143 estão fechadas, totalizando 85% das unidades. A Fenaban aposta no desgaste da greve, mas categoria está unida e fortalecendo ainda mais as paralisações.

“Os banqueiros ainda não sinalizaram uma nova proposta. Pedimos um reajuste de 16%, sendo 5,6% de aumento real e 9,88% referentes à perda da inflação, além de mais contratações e segurança e os banqueiros ofereceu apenas um abono de 5,5%”, enfatiza o presidente do Sindicato dos Bancários de Campo Grande, Edvaldo Barros.

“Os bancos realmente não querem conversar. Não marcaram nada e a greve continua por tempo indeterminado. Os bancos estão apostando na crise de outros setores da economia e dificultando toda uma situação. O setor bancário continua lucrando como sempre. É um setor que não tem por que não conceder o aumento e está prejudicando os bancários e a população”, completa Edvaldo Barros.

Fonte: Seeb Campo Grande-MS

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster