A estratégia de tentar vencer a categoria pelo cansaço não deu certo. Desta forma a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) recuou e chamou o Comando Nacional dos Bancários para uma nova conversa, nesta terça-feira (20), em São Paulo. É o fim de um silêncio que já dura 15 dias.

Tudo isso só está sendo possível graças à mobilização dos trabalhadores, que não aceitaram as migalhas oferecidas pelos banqueiros e entraram de cabeça na greve, que ganha cada vez mais força a cada dia que passa. Os números de hoje (20) na região do Paraná comprovam isso: são 819 agências paralisadas e 20.217 bancários em greve na base da Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Paraná (Fetec-CUT-PR).

Nos sindicatos de Arapoti, Apucarana, Campo Mourão, Cornélio Procópio, Guarapuava, Londrina, Paranavaí, Toledo e Umuarama contam com 5.397 bancários de braços cruzados e 468 agências sem atendimento. Em Curitiba, o número de trabalhadores em greve é de 14.820, 351 agências e 11 centros administrativos paradas.

O presidente da Fetec-PR, Junior Cesar Dias, que vai participar da reunião de hoje, está satisfeito com os avanços da greve e da mobilização dos bancários. “Os trabalhadores estão com muita expectativa para esta reunião com os banqueiros. A categoria está realmente esperando que seja apresentada uma proposta digna e respeitosa, porém, a nossa mobilização continua grande e a greve cada vez mais forte. Isso fez com que os banqueiros quebrassem o silêncio e certamente fará com que avancemos nas nossas conquistas”, celebra.

Fonte: Fetec-CUT-PR

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster