A Contraf-CUT, federações e sindicatos deflagram nesta quarta-feira (16), em São Paulo, as negociações da campanha nacional dos financiários. A aplicação imediata de 6,07% (inflação medida pelo INPC entre 1º de junho de 2013 e 31 de maio deste ano) nos salários e verbas e a implantação de PLR adicional para os financiários serão os pontos que abrirão a primeira rodada com a federação das financeiras (Fenacrefi).

“Queremos a reposição imediata da inflação para dar tranquilidade maior aos empregados. A partir daí passaremos a discutir a valorização do poder de compra por meio do aumento real de 5% e do adicional da PLR, que os financiários não recebem”, afirma o dirigente sindical Jair Alves. 

“Temos informações de que essas empresas têm lucrado muito. Isso se deve ao empenho dos trabalhadores que merecem ser valorizados por meio desse adicional”, salienta Jair. 

Além das cláusulas econômicas na pauta entregue à Fenacrefi em 30 de junho, constam: ampliação do vale-cultura, abrangência e extensão do acordo para todo o país, a unificação da data-base com a dos bancários para 1º de setembro, o combate ao assédio moral e a garantia do salário ao empregado adoecido que tem benefício indeferido ou alta médica previdenciária, mas sem condições de voltar ao trabalho. 


Fonte: Contraf-CUT com Seeb São Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster