São Paulo – Está chegando ao fim uma das mais importantes lutas dos trabalhadores por seus direitos. Reunião na sexta-feira 16, no Palácio da Justiça, com representantes do Sindicato, da associação dos participantes da Fundação Francisco Conde (FFC) e do Bradesco, celebrou acordo que estabelece a divisão de R$ 97 milhões entre 3,9 mil participantes do fundo de pensão.

O montante se refere a recursos do IABCN (Instituto Assistencial BCN) que era administrado pela FFC. Os recursos, constituídos por contribuições do extinto banco BCN e dos funcionários, estavam bloqueados desde que o Bradesco adquiriu a instituição financeira em 1997.

“Foi uma vitória da persistência, pois nunca deixamos de acreditar que sairíamos vitoriosos”, afirma o dirigente sindical Ricardo Correa, que participa dos debates desde o bloqueio dos recursos.

Segundo Correa essa é a segunda e última parcela que os trabalhadores receberão da FFC. A primeira, paga em 2001, foi relativa aos recursos previdenciários e totalizou R$ 200 milhões.

A divisão

Agora o Bradesco deverá enviar ao Sindicato a relação dos funcionários que integram a ação. O cálculo da distribuição será proporcional aos meses de contribuição do funcionário à FFC.

Após apurar os valores, o Sindicato irá convocar assembleia com os participantes para colocar o acordo em votação.

Fonte: SEEB-SP

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster