Crédito: Júlio César Costa – Seeb Campinas
Júlio César Costa - Seeb Campinas

Bancários e carteiros, em passeata, fecharam as principais avenidas no centro de Campinas nesta terça-feira, dia 1º. Antes de saírem às ruas mais de 400 trabalhadores das duas categorias – os carteiros estão em greve desde o último dia 18 e os bancários desde o último dia 19 – se reuniram em ato público de mobilização de data-base, organizado pela subsede da CUT, no Largo do Rosário, às 16h. 

Este é o segundo ato unificado de trabalhadores em luta em apenas uma semana. O primeiro ato aconteceu no dia 25, no mesmo local e horário. A passeata desta terça foi inclusive aprovada no primeiro ato, que contou também com a participação dos petroleiros, trabalhadores da fábrica ocupada Flaskô, localizada em Sumaré, e representantes de movimentos sociais (estudantes e mulheres). 

“A passeata deixou claro que os bancários, bem como os carteiros, estão dispostos em lutar em defesa de seus direitos. Ocupamos o centro de Campinas e o Largo do Rosário, e explicamos à população os motivos da greve. A paralisação continua porque até agora a Fenaban permanece calada, não apresentou nenhuma contraproposta; sequer chamou para negociar uma solução para o impasse”, destaca o presidente do Sindicato dos Bancários de Campinas, Jeferson Boava.

Greve forte

A greve em seu 13º dia expandiu ainda mais em Campinas, Mais 21 locais de trabalho foram fechados, totalizando 167. Na região, a greve está consolidada em 90 agências em 29 cidades da base do Sindicato.


Fonte: Jairo Gimenez – Seeb Campinas

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster