Os bancos passaram a oferecer nesta segunda-feira (1º) aos clientes novos pacotes padronizados de serviços básicos, seguindo resolução do Banco Central. A diferença entre os preços oferecidos pelas instituições é de até 29,75%, segundo levantamento da Folha de S.Paulo.

Os bancos são obrigados a oferecer três novos tipos de pacotes com serviços de saques, transferência por meio de DOC ou TED, extratos de 30 dias e de outros períodos, fornecimento de folhas de cheque e cadastro para início de relacionamento.

A maior diferença foi encontrada no pacote II. O pacote mais caro, do Santander, custa R$ 20,50, valor 29,75% superior ao oferecido pelo HSBC e pela Caixa, de R$ 15,80. A diferença no pacote I chega a 26%, e no III, a 27,61%.

A reportagem do jornal visitou agências dos principais bancos para verificar como a regra está sendo cumprida. Foram visitadas agências do Banco do Brasil, Santander, HSBC, Itaú Unibanco, Bradesco e Caixa na região da Pompéia.

A diferença entre os três pacotes está em quantas vezes cada serviço poderá ser utilizado por mês. Pela determinação do BC, uma parte desse limite máximo mensal deve ser gratuita.

Os novos pacotes somam-se a um já oferecido desde 2010, que oferece a movimentação da conta apenas por meio de cartão (sem cheques) e não inclui transferências por DOC ou TED. O cliente também terá a opção de não aderir a nenhum dos pacotes e ter os serviços tarifados individualmente.

O HSBC e a Caixa têm as melhores ofertas para os três novos pacotes, que custam, respectivamente, R$ 11,90, R$ 15,80 e R$ 23,90 em ambos os bancos.

O Santander tem as tarifas mais caras nos pacotes II e III, de R$ 20,50 e R$ 30,50. O terceiro pacote também sai por R$ 30,50 no Bradesco. No pacote I, no entanto, é o Itaú o banco mais caro, com a tarifa de R$ 15.

Explicações

Ao visitar agências de cada um dos bancos, a reportagem da Folha de S.Paulo apurou que todos estão oferecendo os novos pacotes, exceto o Santander. Ao ser questionado sobre os pacotes, o gerente da agência visitada afirmou que o banco não os oferece e que os preços dos serviços variam de acordo com a movimentação da conta do cliente.

Procurado, o banco afirmou que já está atendendo a resolução do BC, e que houve um “erro de comunicação” na agência visitada. “O banco acrescenta que reforçará a comunicação para toda a rede de agências para que caso isolado não volte a se repetir”, acrescentou.

O BC determina ainda que os bancos divulguem a existência dos três pacotes em local e formato visíveis ao público, nas agências e em seus sites. Embora os informes já estejam presentes nos sites das instituições, algumas delas não divulgavam amplamente nas agências visitadas as ofertas dos pacotes.

O Bradesco, um dos que, na manhã de hoje, ainda não havia colocado cartazes sobre as novas ofertas, afirmou que o material de divulgação está sendo distribuído pelas agências e que em breve deve estar visível para o público.

Por meio de assessoria, o Itaú afirmou que a composição os e preços dos novos pacotes são divulgados junto com outros serviços, na Tabela Geral de Tarifas do banco. A informação está na internet e nas agências do Itaú, de forma eletrônica, nos pontos onde o tarifário eletrônico está disponível para os clientes, ou impressa, afixada em local visível.

Fonte: Contraf-CUT com Folha de S.Paulo

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster