Em fase final de negociação, o Sindicato dos Bancários de Brasília e o BRB realizam nova reunião para formatação do novo modelo de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) na tarde da próxima segunda-feira, dia 3 de agosto. Há um esforço para que seja apresentada uma proposta final que, então, será apreciada em assembléia para deliberação pelos funcionários.

No último encontro de negociação, na quarta-feira, dia 29, – após adiamento, a pedido do BRB, da reunião anteriormente marcada para o dia 24 -, o Sindicato reforçou sua discordância com a forma de distribuição da parcela variável da PLR e a remuneração diferenciada dos gerentes executivos.

A proposta de PLR em discussão estabelece a distribuição de 13% do lucro líquido, com 40% de modo linear e os 60% restantes de forma variável, vinculados ao cumprimento de metas pelos funcionários, com eventual resíduo voltando para a parte linear.

Os diretores do Sindicato André Nepomuceno, Antonio Eustáquio e Cida Souza, acompanhados do técnico do Diesse, Pedro Tupinambá, apresentaram, num esforço negocial, ao diretor de Administração do BRB, Sérgio Augusto, e à chefe do Degep, Lea Rodrigues, uma contraproposta que procura equilibrar a distribuição do lucro. Ela contempla todos os segmentos, mas valoriza a remuneração variável de escriturários, caixas e primeiros comissionados. Os representantes do BRB pediram alguns dias para o banco estudar a contraproposta, marcando novo encontro para segunda-feira.

"Esperamos que na próxima reunião, enfim, o banco chegue a uma proposta final que atenda nossas reivindicações e nos permita submetê-la à assembléia dos funcionários", afirma o secretário-geral do Sindicato, André Nepomuceno.

Fonte: Seeb Brasilia

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster