Crédito: Jailton Garcia – Contraf-CUT
Jailton Garcia - Contraf-CUT

Contraf-CUT e sindicatos assinam acordo aditivo do Banco do Brasil

A Contraf-CUT disponibiliza a íntegra da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) de 2014/2015, que garante aumento real de salário pelo 11º ano consecutivo, além de avanços econômicos e sociais, como mecanismos de combate às metas abusivas e ao assédio moral. Também estão disponíveis os acordos coletivos aditivos firmados com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, bem como o acordo de Participação nos Resultados (PR) do HSBC.

Os novos instrumentos coletivos foram assinados no último dia 13, em São Paulo, com vigência retroativa a 1º de setembro deste ano e validade de um ano para bancários de todo o país.

A CCT e os acordos podem ser acessados na seção Convenções e Acordos no site da Contraf-CUT.

Aumento real pelo 11º ano consecutivo

Após uma greve nacional de sete dias, que chegou a paralisar 10.335 agências e centros administrativos de bancos públicos e federais nos 26 estados e no Distrito Federal, os bancários conquistaram reajuste nos salários e demais verbas de 8,5% (aumento real de 2,02%), correção de 9% no piso salarial (2,49% acima da inflação) e reajuste de 12,2% no vale-refeição (5,5% de ganho real).

“Os bancários merecem os parabéns. Com mais uma grande mobilização, deram mais uma demonstração de força, de unidade e de capacidade de luta. Desde 2004, já acumulamos ganho real de 20,7% nos salários e de 42,1% nos pisos”, afirma Carlos Cordeiro, presidente da Contraf-CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários.

Banco do Brasil

O acordo específico com o BB garante o reajuste de 9% no piso, com impacto na curva do plano de cargos e salários, favorecendo mais de 40 mil funcionários. Além disso, prevê o fim do banco de horas e a contração de 2 mil funcionários, sendo mil até 31 de dezembro de 2014 e mil até o final de 2015.

Caixa

O aditivo da Caixa assegura também a aplicação do reajuste de 9% no piso em todos os níveis das tabelas salariais de cargo efetivo, a contratação de 2 mil empregados até dezembro de 2015, o pagamento de 100% de horas extras realizadas nas agências com até 20 empregados, entre outras conquistas.

HSBC

O acordo PR do HSBC garante o pagamento de R$ 3 mil aos funcionários, através de uma antecipação de R$ 2 mil que ocorre quarta-feira (22) e R$ 1 mil em fevereiro de 2015.

Trata-se de uma conquista para os trabalhadores, uma vez que o banco inglês apresentou prejuízo no balanço do primeiro semestre de 2014 e, conforme o atual modelo de distribuição de lucros previsto na CCT, o banco está desobrigado de fazer qualquer pagamento a título de antecipação de PLR.

Fonte: Contraf-CUT

Walmar Pessoa
Author: Walmar Pessoa

WebMaster